quinta-feira, 21 de novembro de 2013

Pesquisa Concluída: O humor e a Crítica em Hagar, O Horrível, de Dik Browne, no Jornal Folha de São Paulo (1973-1974)


A pesquisa foi desenvolvida como Dissertação de Mestrado no Programa de Pós-Graduação em História Social da Pontifícia Universidade Católica de São Paulo,por Fabio Antonio Costa, sob orientação da Profa. Dra. Maria do Rosario de Cunha Peixoto. 

O estudo teve por direcionamento o exame da série de tiras em quadrinhos Hagar, o Horrível criada em 1973 pelo desenhista estadunidense Dik Browne. O corpus da pesquisa foi constituido por 200 tiras componentes do primeiro ano da publicação pelo jornal Folha de São Paulo, destacando-se algumas sequências que melhor se ajustavam às temáticas exploradas. 


O estudo aprofundou como esse quadrinho, por meio de seus múltiplos recursos e forma de linguagem, desenvolveu uma concepção de mundo ao desconstruir ideias e discursos, valorizando outras manifestações humanas e grupos sociais pouco evidentes na conturbada década de 1970 nos Estados Unidos. Trabalhou também algumas categorias de análise, como o humor, a arte, o cotidiano, os quadrinhos, a cultura, entre outros, que em seu conjunto contribuem para um melhor entendimento sobre as potencialidades de Hagar, personagem embebido numa significativa crítica aos eventos e ideias daquela conjuntura, ao construir um universo rico de possibilidades e de reflexão de mundo.


Maiores informações podem ser obtidas diretamente com o autor, no endereço eletrônico fabioantoniocosta@hotmail.com.


Prof. Dr. Waldomiro Vergueiro 

Um comentário:

  1. Olá,
    Se gostam de Banda Desenhada / Quadrinhos, não deixem de visitar http://tralhasvarias.blogspot.com

    Até breve!

    ResponderExcluir