quarta-feira, 29 de setembro de 2010

Colóquio Científico do Observatório de Histórias em Quadrinhos - Outubro de 2010

Será realizado na próxima sexta-feira, 1o. de outubro de 2010, o Colóquio Científico do Observatório de Histórias em Quadrinhos. Ocorrendo sempre nas primeiras sextas-feiras de cada mês, os colóquios científicos representam um momento para reunião e aprofundamento acadêmico de todos os pesquisadores e alunos do Observatório. Visam proporcionar um espaço privilegiado para discussão de obras, de pesquisas em andamento e de pesquisas concluídas sobre histórias em quadrinhos Os colóquios são abertos a todos os interessados em histórias em quadrinhos, estejam ou não vinculados à Universidade de São Paulo.

Neste colóquio teremos a seguinte programação:

a) apresentação de pesquisa sobre "Os quadrinhos de terror no Brasil", realizada por Fábio Santoro. Fábio é advogado e estudioso de quadrinhos. interessando-se também por música, televisão e cinema. Colecionador inveterado, escreveu inúmeros textos a respeito desses temas para alguns dos melhores fanzines brasileiros e colaborou no livro "O Tico-Tico: centenário da primeira revista de histórias em quadrinhos do Brasil", publicado em 2007.
b) apresentação de proposta de aula para alunos do segundo grau, envolvendo as obras O nome do jogo, de Will Eisner, e Os Outsiders e os Estabelecidos, do sociólogo Norbert Elias. A proposta, desenvolvida por Moisés Batista, originou-se na disciplina Metodologia em Ciências Sociais, na Faculdade de Educação da USP, ministrada pela profa. dra. Márcia Gobbi. Moisés Batista é formado em Ciências Sociais pela USP e atua no Núcleo de Estudos da Violência. Participa com bastante frequencia dos colóquios científicos do Observatório de Histórias em Quadrinhos. Esta apresentação, originalmente programada para o mês passado, teve que ser adiada devido a necessidade de mudança de programação.

O Colóquio ocorrerá na sala 247 do Departamento de Biblioteconomia e Documentação da Escola de Comunicações e Artes da USP, segundo andar do prédio principal da ECA, na Av. Prof. Lúcio Martins Rodrigues, 443, Butantã, São Paulo, SP.

Prof. Dr. Waldomiro Vergueiro

segunda-feira, 20 de setembro de 2010

Pesquisadores do Observatório participam de Evento Internacional

Vários pesquisadores do Observatório de Histórias em Quadrinhos participam, a partir do dia 23 de setembro p.f., do Primer Congreso Internacional de Historietas Viñetas Serias, que será realizado em Buenos Aires, de 23 a 25 de setembro de 2010.

O Encontro é coordenado pela Profa. Dra. Laura Vazquez, da Universidad de Buenos Aires, tendo mesas temáticas com a apresentação de trabalhos enviados por estudiosos e pesquisadores de quadrinhos, conferências de convidados e painéis. Waldomiro Vergueiro, Paulo Eduardo Ramos, Nobuyoshi Chinen e Patrícia Borges participarão do painel "História de La Historieta en Brasil". Os três últimos também participaração de mesas temáticas.

Outros pesquisadores do Observatório também estarão presentes no evento:  o Prof. Dr. Gazy Andraus e os alunos Luciano Quednau Tomé e Gabriela Ribeiro Cesar, respectivamente orientandos de mestrado e iniciação científica do Prof. Waldomiro Vergueiro, apresentarão trabalhos em mesas temáticas.

A partir da semana que vem, as apresentações de cada um dos pesquisadores e alunos serão disponibilizadas neste espaço virtual.

O programa completo do evento pode ser acessado endereço http://www.vinetas-sueltas.com.ar/congreso/index.html.

Prof. Dr. Waldomiro Vergueiro

sábado, 4 de setembro de 2010

Vídeo mostra o início da reunião do dia 03/09/10 - sexta-feira


Vídeo amador feito por um dos membros, com uma câmera digital, apresenta os participantes que estiveram presentes no colóquio do observatório de histórias em quadrinhos nesta sexta-feira dia 3 de setembro de 2010.


video

Conteúdos abordados na reunião do dia 03/09/10

Nesta sexta-feira dia 03 de setembro de 2010, aconteceu mais um encontro no Observatório de Histórias em Quadrinhos da ECA – USP em São Paulo, com a apresentação de Gabriela Ribeiro César, com o tema Turma da Mônica Jovem: um caso de sucesso editorial. A pesquisa foi financiada pelo CNPq pelo programa de Iniciação Científica, sob a orientação do professor Waldomiro Vergueiro. O estudo levantou fatores, que tornaram esse produto um case de sucesso em vendas. Procurou também analisar as estratégias da indústria editorial no segmento quadrinhos, levando em consideração a participação das crianças e adolescentes nos atos de consumo, revelando a lealdade do público para com a marca e seus produtos.
Quem desejar ver o resumo da apresentação da Gabriela é so clicar no link abaixo e fazer o download.


Em seguida,  Anderson da Silva Ramos, orientado pelo Professor Maurício Parada apresentou o tema, O Discurso Autobiográfico na Série Epiléptico, de David B. Uma série autobiográfica , que utiliza a linguagem dos quadrinhos, e que tem como elemento central a epilepsia do irmão do autor. São seis volumes na edição francesa original, porém, na edição brasileira só foram publicados os dois primeiros. 
O resumo da apresentação pode ser baixado acessando o link.
http://www.megaupload.com/?d=79JYEVLX
.  
Discutiu-se a epilepsia no discurso autobiográfico do autor, relacionando a imagem com o texto e seus significados, identificando autoria e título que camuflam e identificam o autor, os conflitos provocados pela doença rumo ao desconhecido, ao inesperado, realçando o preconceito que gera isolamento e também o desconhecimento por parte dos médicos. Segundo Anderson, um drama que envolve o autor e sua luta contra a epilepsia.


O formato do colóquio, normalmente, é construído de apresentações de novos freqüentadores, notícias da área de quadrinhos e temas correlatos, juntamente com os lançamentos editoriais do mês. Assim, pode-se ficar interado com as novidades do setor, disponíveis no mercado. Após as considerações, as atividades começam. O encontro é realizado na primeira semana de cada mês sempre às sextas-feiras, das 20h às 22h. Aberto a todos os que desejam conhecer e aprofundar os estudos acadêmicos, no segmento das histórias em quadrinhos.


                                                                 Prof. Denis Basílio de Oliveira

sexta-feira, 3 de setembro de 2010

Trabalho de pós-doutorado - Relações de transcodificações nas manifestações culturais japonesas: dos mangás às performances superflat


Esta pesquisa supervisionada pelo Prof. Dr. Waldomiro Vergueiro e financiada pelo Conselho Nacional do desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq) está sendo desenvolvida na Escola de Comunicação e Cultura da Universidade de São Paulo – ECA/ USP.

Diante de uma temática nada comum, penso eu, abaixo se encontra uma breve descrição da pesquisa e seus futuros desdobramentos.

O estudo contemplou num primeiro momento compreender o processo de formação da linguagem do moderno mangá – vindo a constituir o primeiro capítulo intitulado - CONSTRUÇÃO DA IDENTIDADE VISUAL DOS MANGÁS - a partir da identificação dos elementos compartilhados por outras linguagens artísticas anteriores.

Num segundo momento, ao partir da compreensão dos mangás como fenômeno de consumo e exportação em relação aos demais produtos do entretenimento do Japão, o objetivo foi identificar quais seriam os elementos ou traços característicos desse produto que seriam herdados, e, portanto, acompanhariam as outras manifestações culturais de massa subordinadas a ele. Como resposta a esta questão surgiu o segundo capítulo com o título - AS RECODIFICAÇÕES DA ESTÉTICA DOS MANGÁS – no qual se identificou o visual kawaii como traço representativo da estética 2D dos quadrinhos japoneses - por resultar numa característica permanente da composição visual e conceitual dos mangás.

Definida a estética kawaii como o traço comum entre as manifestações culturais do Japão, o próximo passo foi compreender os deslocamentos desse visual para outros meios e suportes. Nessa trajetória, a primeira opção foi estudar os deslocamentos dessa estética do meio impresso para o meio virtual, a partir da análise dos games e da projeção holográfica. Posteriormente, nos deslocamentos da estética kawaii do meio virtual para o mundo real - no momento em que bonecas de colegiais uniformizadas e que corpos reproduzidos com dimensões reais descolam das telas do mundo bidimensional e são dados a um novo tipo de relacionamento fetichista - importou à pesquisa responder - como se dá passagem da coisa para o corpo vivo. Para tanto, houve a necessidade de recorrer às discussões teóricas de autores cujos estudos se apóiam em questões sociológicas, tais como Massimo di Felice, Derrick de Kerckhove, Michel Maffesoli, Mario Perniola, entre outros. Estes autores nos permitiram cercar a questão a partir de discussões sobre processos de dissolução de barreiras entre estados opostos. Em Simulacros e simulações (1981) de Jean Baudrillard a questão adquiriu centralidade no conceito de fetichismo de Walter Benjamin, e nos possibilitou compreender a dissolução das barreiras entre o orgânico e o inorgânico; em Repensando o ritual (2000) de Mario Perniola, entendemos que a essência do simulacro se concretiza na dissolução entre a realidade e a aparência; em A ilusão vital (2001), encontramos o suporte teórico de Di Felice, que foi  essencial para se repensar as linhas do visível e invisível, presente e ausente, original e cópia.


Quanto ao resultado obtido neste estudo é que se pode avaliar o grau da importância dessa estética kawaii dentro do contexto cultural do Japão, quando ela parece ultrapassar os limites da produção do mercado cultural de massa, estendendo-se para todo o cotidiano e permeando a vida dos japoneses. A partir do momento em que essa estética pode contar com o desejo humano de incorporá-la possibilitou o surgimento de novas formas de comunicação, representativas de um desejo profundo de transformação - definido por Kerckhove (2009) como; mudança de pele, na medida em que os japoneses encontraram uma resposta aos traumas da industrialização após a Segunda Guerra Mundial (não somente isto)  muda-se de aparência, mas o conteúdo permanece.

Por fim, no capítulo 3 já intitulado - REDESENHANDO AS NOVAS FORMAS DE COMUNICAÇÃO - trataremos do mecanismo intersemiótico entre as manifestações culturais japonesas que nos possibilitará à compreensão da identidade visual dos mangás como modelo de identificação pessoal, e a partir daí, o trabalho contribuirá com um mapeamento das novas formas de comunicação admitidas no Japão a partir da estética 2D dos quadrinhos japoneses.


Dra. Patrícia Borges

quinta-feira, 2 de setembro de 2010

Pesquisa concluída - A República e seus símbolos: a imprensa ilustrada e o ideário republicano. Rio de Janeiro, 1868-1903.


A pesquisa foi desenvolvida em nível de doutoramento por Aristeu Elisandro Machado Lopes, no Programa de Pós-Graduação em História do Instituto de Filosofia e Ciências Humanas da Universidade Federal do Rio Grande do Sul, sob a orientação do Prof. Dr. Cezar Augusto Barcellos Guazzelli.

O autor da tese, docente do Instituto de Ciências Humanas da Universidade Federal de Pelotas, não é novato na temática "imprensa ilustrada". Ele já enfocou esse assunto em sua dissertação de mestrado em História, também na UFRGS (2006) e em seu trabalho de conclusão da graduação em História, na UFPEL (2003), além de vários trabalhos apresentados em eventos da área de História. Na graduação e mestrado, no entanto, debruçou-se sobre a imprensa ilustrada da cidade de Pelotas.

A pesquisa de doutorado teve por objetivo primordial analisar como o ideário republicano foi tratado nas páginas de humor dos periódicos ilustrados que circularam na cidade do Rio de Janeiro na segunda metade do século XIX. A imprensa ilustrada teve um amplo desenvolvimento na época do Segundo Império, circulando ao lado de jornais diários e literários. Os mais diversos assuntos da vida da Corte eram noticiados por esses jornais, com destaque para as atividades políticas. A pesquisa vai analisar especificamente títulos como Semana Illustrada (1860-1876), A Vida Fluminense (1868-1875), O Mosquito (1869-1877), O Mequetrefe (1875-1893), Revista Illustrada (1876-1898) e Don Quixote (1895-1903).

Como não poderia deixar de ser, esses jornais não passavam ao largo das diversas tendências políticas do país, refletindo em suas páginas o embate de diversas ideologias. A propaganda republicana, inaugurada em 1870 no Rio de Janeiro, logo passou a figurar nas ilustrações e nos textos dos artigos dos jornais. A tese buscou analisar a simbologia republicana difundida nos jornais ilustrados brasileiros, principalmente a partir da Revolução Francesa e da República, instituída em 1792. Destaca-se, nesse sentido, a alegoria feminina da República, o elemento mais empregado pelos caricaturistas ao tratar das questões republicanas, ao lado do barrete frígio, elemento característico dos ideais republicanos.

Num primeiro momento, a tese discute os princípais periódicos que acompanharam as atividades republicanas ao longo de sua campanha até a Proclamação da República, em 1889. Em seguida, direge sua análise para averiguar como a simbologia foi aproveitada para tratar não mais da campanha em prol do novo regime político e sim do governo republicano no Brasil. Conclui que, desde os anos 1870, quando o ideário republicano começou a fazer parte da vida política brasileira, até a primeira década republicana, nos anos 1890, os símbolos foram usados pelos artistas em suas produções, evidenciando a importância dos periódicos ilustrados para a análise da história política no Brasil.

Embora não tratando especificamente de histórias em quadrinhos, mas de gênero correlatos - a imprensa ilustrada e o humor gráfico -, trata-se de uma pesquisa de muito interesse para os estudiosos de quadrinhos, pois se debruça sobre o trabalho de grandes ilustradores e discute o papel da imagem gráfica na constituição do imaginário coletivo nacional. Certamente, representa uma contribuição importante para a área de estudos sobre literatura gráfica sequencial, especialmente considerando que traz a contribuição do ponto de vista histórico. O diálogo transdisciplinar é muito importante para o desenvolvimento da nossa área.

Versão integral da tese de doutorado pode ser obtida no seguinte endereço eletrônico:  http://www.lume.ufrgs.br/handle/10183/23233.

Prof. Dr. Waldomiro Vergueiro

quarta-feira, 1 de setembro de 2010

Colóquio Científico do Observatório de Histórias em Quadrinhos - Setembro de 2010

Será realizado na próxima sexta-feira, 03 de setembro de 2010, o Colóquio Científico do Observatório de Histórias em Quadrinhos. Ocorrendo tradicionalmente sempre nas primeiras sextas-feiras de cada mês, os colóquios científicos representam um momento para reunião e aprofundamento acadêmico de todos os pesquisadores e alunos do Observatório, proporcionando espaço privilegiado para discussão de obras, de pesquisas em andamento e de pesquisas concluídas.sobre histórias em quadrinhos Os colóquios são abertos a todos os interessados em histórias em quadrinhos, estejam ou não vinculados à Universidade de São Paulo.

No próximo colóquio teremos a seguinte programação:

a) apresentação da pesquisa de iniciação científica de Gabriela Ribeiro César, intitulada Turma da Mônica Jovem: um caso de sucesso editorial. Gabriela é aluna do Curso de Editoração da Escola de Comunicações e Artes da USP e foi orientada pelo prof. dr. Waldomiro Vergueiro.
b) apresentação de proposta de aula para alunos do segundo grau, envolvendo as obras O nome do jogo, de Will Eisner, e Os Outsiders e os Estabelecidos, do sociólogo Norbert Elias. A proposta, desenvolvida por Moisés Batista, originou-se na disciplina Metodologia em Ciências Sociais, na Faculdade de Educação da USP, ministrada pela profa. dra. Márcia Gobbi. Moisés Batista é formado em Ciências Sociais pela USP e atua no Núcleo de Estudos da Violência. Participa com bastante frequencia dos colóquios científicos do Observatório de Histórias em Quadrinhos.

O Colóquio Científico ocorrerá das 20 às 22 horas, na sala 247 do Departamento de Biblioteconomia e Documentação da ECA/USP, na Av. Prof. Lúcio Martins Rodrigues, 443, Butantã, São Paulo, SP.

Prof. Dr. Waldomiro Vergueiro